Rádio Romualdo – Sintonizando você com as melhores músicas.

menu x
menu x

NOTÍCIAS

Como Nossos Pais: saiba o significado de uma das músicas mais famosas da MPB

Composta por Belchior no começo da década de 70 e lançada em seu álbum Alucinação (1976), Como Nossos Pais, foi regravada e eternizada na voz da musa Elis Regina, tornando-se um dos maiores clássicos da música popular brasileira. Ela aparece na lista da revista Rolling Stone entre as 100 melhores músicas brasileiras da história.
Belchior, cantor e compositor de Como Nossos PaisCréditos: Divulgação
A música foi escrita num período conturbado da história brasileira, bem no meio da ditadura civil-militar, e isso influenciou bastante na composição de Belchior, assim como em várias outras canções da época.
Quer entender o significado da música Como Nossos Pais? Se liga nessa análise!
Entenda o significado de cada verso de Como Nossos Pais
Como Nossos Pais fala sobre um problema muito comum em qualquer época da história: o conflito de gerações. Só que, com toda a repressão na ditadura, esse conflito foi acentuado e gerou um incômodo muito maior.
É justamente essa a palavra que Belchior usou para descrever a sensação trazida pela camção: incômodo. Ele descrevia Como Nossos Pais como uma música amarga, que questiona a acomodação.
Dá o play para ouvir enquanto analisamos verso por verso e entenda direitinho o significado de Como Nossos Pais:
Primeira parte: conselhos
Não quero lhe falar
Meu grande amor
Das coisas que aprendi
Nos discos
Quero lhe contar como eu vivi
E tudo o que aconteceu comigo
Belchior começa a música nos dizendo que quer contar algo com base em sua experiência pessoal, e não no que estudou. Sabemos que, às vezes, valorizamos muito mais o conhecimento escrito do que o oral, e talvez o autor tenha tentado fazer uma crítica a isso. A música tem um tom de conselho; a princípio, é como se alguém mais velho — talvez um pai — falasse com alguém mais jovem.
Viver é melhor que sonhar
Eu sei que o amor
É uma coisa boa
Aqui temos dois conselhos de Belchior que podemos adotar pra vida: apesar de tudo, viver a realidade é melhor do que fantasiar, e o amor é, sim, uma coisa boa.
Mas também sei
Que qualquer canto
É menor do que a vida
De qualquer pessoa
No entanto, o compositor também lembra que qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa. Não sabemos se esse canto se refere à música ou a um lugar, mas o significado é o mesmo: independente do que seja, a vida das pessoas importa mais.
Por isso, cuidado, meu bem
Há perigo na esquina
Aproveite e conheça mais sobre esse período escuro aqui!
Parte 2: crítica à juventude
Eles venceram e o sinal
Está fechado pra nós
Que somos jovens
Afinal, quem são “eles”? Pode ser uma referência aos militares, aos pais ou aos mais conservadores. Algo aconteceu e fechou a porta para a juventude. É aqui que entendemos que, na verdade, se trata de um jovem falando para outros da mesma geração.
Para abraçar seu irmão
E beijar sua menina na rua
É que se fez o seu braço
O seu lábio e a sua voz
Falando sobre Como Nossos PaisBelchior comentou que a música é uma crítica à inércia da juventude, que se acomodou quando não devia e parou de questionar. Esse trecho da letra pode ser percebido como uma provocação, tentando instigar o ouvinte a ir atrás do que é dele por direito. Ao mesmo tempo, pode ser entendido como uma crítica à censura das coisas mais banais, como as reuniões na rua.
Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantado
Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação
Eu sinto tudo na ferida viva
Do meu coração
Belchior nasceu em Sobral, no Ceará, e se mudou para o sudeste em busca de melhores oportunidades de carreira. Sabemos que a repressão durante a ditadura era mais forte nas grandes cidades, e talvez alguns considerassem uma boa ideia voltar para o interior.
No entanto, Belchior, que era amante da arte e estava sempre trabalhando em algo novo, mostra na música sua crença na mudança e esperança por dias melhores.
Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais
Voltamos ao questionamento com a juventude: resumindo em poucas palavras, o cantor nos diz que faz muito tempo que ninguém faz nada, que todos estão acomodados e que lembrar dos tempos em que a juventude se reunia é o que mais dói nele.
Manifestação estudantil durante a ditadura militar
Manifestação estudantil durante a ditadura militar
Parte 3: repetição do comportamento dos “pais”
Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais
Aqui chegamos à conclusão da música, depois de tudo o que já foi dito e questionado, ele conclui que a juventude se tornou justamente aquilo que criticava. Esse parágrafo precisa do anterior para ser entendido: os jovens se reuniam, lutavam nas ruas, mas hoje já não lutam mais. Depois de tudo o que fizeram, acabaram se acomodando e cedendo ao conformismo da geração anterior.
Nossos ídolos
Ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não
Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém
Apesar de os jovens afirmarem que algo mudou, na verdade são só as mesmas coisas que aparecem disfarçadas de novidade.
Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem
Mais uma vez o tom de conselho fica claro. O compositor reforça suas ideias, contra-argumenta e ressalta a necessidade de esperança.
Hoje eu sei
Que quem me deu a ideia
De uma nova consciência
E juventude
Tá em casa
Guardado por Deus
Contando o vil metal
Quem quer que seja que inspirou a consciência crítica no autor, hoje está parado em casa, talvez tenha se conformado com a situação atual ou até aprendido a gostar dela. Vil metal é uma forma poética de se referir ao dinheiro.
De certa forma, a música é um pedido para que a juventude dê continuidade a seu papel de contestar e buscar renovação, seguindo a consciência que foi despertada e não se deixando levar pelo comodismo de se contentar com o que foi feito e estabelecido pela geração passada.
Belchior e Elis Regina: versões de Como Nossos Pais
Antônio Carlos Belchior nasceu em Sobral, Ceará, em 1946, e faleceu em 2017, deixando um acervo extenso de música inéditas. Ele aprendeu música ainda criança e começou sua carreira cantando em festivais. O cantor fez parte do movimento O Pessoal do Ceará, ao lado de nomes como Fagner e Ednardo. Como compositor de sucesso, teve canções gravadas por inúmeros artistas, mas a maior intérprete de suas música foi Elis Regina.
Não há dúvidas de que grande parte do sucesso de Como Nossos Pais veio por causa da interpretação dramática dada por Elis. A cantora nasceu em 1945, em Porto Alegre, bem longe de Belchior. Os dois se conheceram enquanto ele assistia uma gravação de Vinicius de Moraes e Toquinho no mesmo local em que Elis ensaiava. Confira Elis cantando Como Nossos Pais:
A cantora convidou Belchior para ir até sua casa e gravar algumas músicas, sem saber que de lá sairia um dos maiores sucessos da carreira deles. Além de Como Nossos Pais, ela também gravou outra composição de Belchior, a animada  Velha Roupa Colorida.
Elis Regina interpretou músicas de vários outros grandes compositores, como Tom Jobim, Gilberto Gil e Beto Guedes. Com voz potente e interpretações cheias de emoção, ela ganhou cinco vezes o Troféu Imprensa de melhor cantora e, se ainda estivesse viva, certamente teria ganhado mais.
Canções que marcaram a música brasileira
Como já dissemos, Como Nossos Pais é um grande clássico da música brasileira, e como vocês puderam ver, é também cheia de significado em sua letra. Que tal aproveitar pra continuar ouvindo músicas brasileiras que nos fazem refletir?
Playlist músicas brasileiras para refletir

Facebook Comentários

NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

B7
shares